quinta-feira, 7 de fevereiro de 2008

Torre

Montei uma torre de palavras

todas elas insuficientes,

daí a necessidade de várias.

As cartas todas no armário

guardadas pra enfeite da casa.

O toque tântrico por aprender

e as pontas picotadas das páginas

do livro que estou por escrever.

A torre só sobe

em busca do céu, que é anil.
08.02.2008 - 16h18min

2 comentários:

Wilson Correia disse...

e quando estiver
lá em cima
favor estender
a mão
rs
Claro que vi o vídeo...
Coloquei o texto lá
em sua homenagem,
oh dona Aver...rs

orlando reis disse...

Momentos ternos que antecedem a incontrolável erupção do vulcão quer gritar...Sucesso, sempre!