sábado, 24 de maio de 2008

Shim'On*

Meu nome carrega o peso da sina que me foi imposta sou ouvinte, estou exposta, sou pergunta, mas nunca, jamais, tenho a resposta. Em vão procuro por vias tortas nas minhas mãos, páginas mortas estrelas cantantes de dias findos. Ouço vozes, escuto trovões anunciam eles a chegada do anjo nos braços do vento Minuano. Ouço música e burburinho de poesia e inocência e solidão. São esquerdos os caminhos são possíveis os tropeços são prováveis os senões. São presentes as asas... Ouço vozes e não tenho a resposta... Ouço... *Simone, do hebraico Shim'On, que quer dizer "aquela que ouve" Nos primeiros 6 minutos do dia24.05.2008

Um comentário:

Renata Cordeiro disse...

Adoro todo tipo de poesia porque também faço e traduzo poemas, e os seus são muito delicados. Fiz a resenha de um filme baseado num poema. Vá ao meu blog.Postei sobre um filme que não se vê só uma vez.
wwwrenatacordeiro.blogspot.com/
não há ponto depois de www
Espero por você.
Beijos,
Renata