segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

Queda

(Hoje só quero quedar-me aqui....
e sorver a coerente
(in? será?)
versatilidade da canção
que nasce costurada nos verbos salientes,
desse bando de malucos-beleza,
que voltaram a povoar um certo santo bar....
Ah...
hoje quero quedar-me aqui,
e esquecer que há regras,
que há logros,
que há pipas voando no ar.
Hoje eu quero quedar-me aqui,
e tantas letras amar....)
02.02.2009 - 05h28min
(Alexis tratou a foto. Obrigada, querido!)

4 comentários:

magopatologico disse...

Ontem eu queria me quedar assim...

Hoje eu quero é voar! Não para baixo, mas para todos os lados!

Beijos do seu canceriano problemático que acha que faz poesia

Daniel

Nath disse...

Nada melhor que sentir o vibrar ressonante da música pulsando em nós como espasmo, como vida.

Deixe-se derreter.

MARTHA THORMAN VON MADERS disse...

O poder de sua poesia...
Voltei.
beijos e saudades

JAMES PIZARRO disse...

Lindo !

Bjos

JP