quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Vertigem



Dedilhar a próxima hora
balanço de lua sem luz
limiar de explodidas menções
n'uma ou n'outra nota musical
de revés.
Ao invés de saturar-se de nadas
delineia-se um azul difuso
na próxima curva.

Côncavo.

Convés.






24.08.2011 - 22h

4 comentários:

Thiago Nogueira disse...

Você escreveu maravilhosamente bem.

poeticjustice disse...

Beautiful!! I loved the style.

nagaiver disse...

noooossa, que poema lindo. Adorei. Vou indicar no twitter.

Reis disse...

A impermanência que nos cerca não nos permite traçar a próxima curva. Que a dúvida seja acolhida como forma de melhor indicar a escolha.
Olá Poetisa, bom fds.