quarta-feira, 30 de janeiro de 2008

Dúvida cruel

"Certeza que nunca tenho" dúvida a me seguir se escolho esse caminho também decido não ir por ali. Tal qual Cecília,nunca descubro o que fazer se calço luva ou uso anel se fico comigo ou com você... Oh! Dúvida cruel!
30.01.2008 - 03h26min
(Um poema engraçadinho, cujo primeiro verso
foi fisgado de uma conversa com Tiago...)

Um comentário:

orlando reis disse...

JG de Araujo Jorge diria:
Parte.
Abandona-me depressa.
E se chegares a ser saudade,
eu talvez perceba, embora tarde,
que também foste amor.