domingo, 6 de janeiro de 2008

Intenção

Meus pontos têm nós. Meus passos têm direção. Minhas palavras, objetivo. Meus gestos, opinião. É o contrário? Ah, não é não! Abre os olhos e vê! Cuida, que tudo o que faço me leva para onde sempre pretendi chegar. Se te dou trela desatrelo as tramelas das portas e te deixo entrar - nunca à toa... - atenta, que só faço o que quero, inda que a ti pareça que só te quero agradar. Egoísmo? Nem de longe já que te deleito co'a delícia de saber-te bem-vindo ao meu lado direito. Fica. Fala das tuas coisas. Ri comigo. Ensina-me a ver mais. O que quero mesmo, absolutamente sempre, é aprender... Apreender... Contigo. 06.01.2008 - 23h42min

Um comentário:

orlando reis disse...

Lembrando teus pontos cheios de nós, diz o amigo Exupery que "a humanidade é um nó de relacionamentos"...rsss.

Tu Podes te considerar um elo da humanidade.

É possivel traduzir tuas palavras e encaixá-las em parte de tua personalidade, que assim arrisco definir:
Firme de convicções;
Clara mental e exteriormente;
Exatidão escrupulosa;
Honesta até nas pequenas coisas;
Veracidade de atos e intenções;
Coerência;
Caragem das próprias ações e opiniões;
Persistente e pesquisadora;
Brilhante capacidade análise;
Observação exata e particularizada;
Arredia, mas franca;
Senso de justiça;
Independência;
Risonha, mesmo com os kkkkkkkkk...
rssss...