domingo, 8 de junho de 2008

Namorar

Namorar é costurar as veias embrutecidas da solidão é soltar as amarras da amargura aspirar o perfume da ilusão. Namorar é pressentir o medo e não se importar com ele, é rir até às lágrimas, é beijar até perder o fôlego. Namorar é contar bobagens e cantar amores e flores e pedaços de canções quebradas que a gente ouviu por aí e que grudou na gente, carrapato de saudade. Namorar é andar de mãos dadas e dar-se sem reservas como quem não mora mais em si. Namorar é fitar longamente os poros do objeto digno do nosso amor; é passear detidamente pelas entranhas do objeto digno do nosso amor; é enlaçar, lamber, mordiscar a geografia do objeto digno do nosso amor. Namorar é encantar-se e encantar é catar os pedaços da gente que andaram espalhados por aí, juntar tudo e se admirar de como pode recompor um peito o poder do amor. Namorar é ficar junto, mesmo que distante. É rir sozinho, quando o outro aparecer de repente, na lembrança, feito grilo falante, feito doce de criança. Namorar é mergulhar fundo e voltar à tona, não por falta de ar mas por excesso de gostar. É ter sempre um céu azul sobre a gente. É ter, em noite de tempestade, um particular luar. 08.06.2008 - 03h38min

3 comentários:

© efeneto disse...

Já não venho a tempo de desejar bom fim-de-semana porque o tempo não deu.
Apenas tenho tempo de desejar uma óptima semana cheia de sonhos concretizados.
Porque o tempo agora me permite fica a promessa que voltar para “perder tempo” consigo.
Até lá perca tempos nestes;

Caminhos

É na busca ocasional da poesia
que fulgentes luas me habitam.

Como doem as portas cerradas!

São pedras floridas de musgo
caminhos que ninguém pisa.

Sobra o portal do templo
arcaria que o tempo emoldura.

Henrique disse...

EU QUERO NAMORARRRRRRRRR

BUÁ BUÁ BUÁ

Madamefala disse...

Indicação do Henrique.
Simone os desenhos são seus?????
Amei, fantásticos!
Eu já desenhei uns anos atrás e fiz uns rabiscos de nus, que guardo até hj...adoro.
Linda poesia, gostei muito.
bjinhos!