domingo, 21 de novembro de 2010

Avenidas

Avenidas são sombras de dúvidas
abertas diante das nossas fuças
funcionadas lembranças liberais
signos de esteiras
e estreitas entradas paradoxais.
Nem sempre suposições reais.
Nem sempre opções possíveis.
Talvez poesias mal terminadas
ou sequer pensadas
ou não?
intencionais.




21.11.2010 - 18h18min

Um comentário:

edvaldo.p.campos disse...

LINHA RETA
Curto trecho entre dois pontos
Visibilidade, precisão
Olhar direto, face a face
Fronte a fronte
Sem máculas, sem ranhuras
Sem intermédios
Passa daqui ali
Como quem vai
Vivendo por cima de tudo
Esticando as curvas da estrada
Sem pensar em nada.