sábado, 30 de julho de 2011

Liso

Escorrego e quebro a'lma
no ponto exato em que as pernas bambas
exigem direção curta.
Peso e tragédia são muros
de escovas e pinhas
nos galhos das horas
que passam.

Impossível engessar a alma
improvável alcançar a cura.

Resta-me uma ponta intacta
regenerativa...

Pulso.




30.07.2011 - 02h09min

Um comentário:

Fabricio Martines Alves disse...

Guria, um fato é que você não perde a mão né. E terminou de fazer a seleção das poesias?