sábado, 8 de novembro de 2014

Faceta

Dupla face
de luz matutina.

Um anjo salta da cadeira
derruba a tinta da vida
massageia as costas de um Sol
tímido.

Devagar, os passos na sala
recortam ecos.

Late a força do dia.

Um espirro assusta a saúde
e a pressa anda longe da cor.

Empresto meu braço de espera
e escolho as visitas.

Meu lápis dança
na imagem do teu espelho.


Às 10h50min do dia 11.08.2014

Um comentário:

Sergio Silva disse...

"Onde mora tua poesia?"