sábado, 5 de março de 2011

5 coisas...

I

Capaz de amar à distância
sustento meus laços
nas mãos da lembrança
dos calores, dos afetos tidos
afeitos às festas das almas
a minha e a tua
juntas, desenhadas e assumidas.

II

As maiores fantasias
que me povoam a mente
dizem de amor feito
em laço estreito
o meu
o teu
juntos, desenhados e assumidos.


III

Assombra minhas noites
o temor da solidão extrema
o medo da falta de coragem
de solitária andar
eu só.


IV

Blefadora profissional
é bem possível que nunca descubram
que de nada eu entendo perfeitamente
mas meto a cara
arrisco palpite
e finjo saber.
Engano bem
no fim.

V

Meu silêncio completo preocupa
matuta minha mente
um jeito, uma forma, um bordão
de cair fora de repente
de quem não me deu
a justa valorização.





05.03.2011 - 02h39min
*Resultado de um desafio, proposto pelo meu amigo e irmão virtual, Fabrício.
Taí, Fabi. Não ficou grande coisa, mas saiu....hehe

**Nesta primeira noite de carnaval, enquanto eu ouço barbaridades
acontecendo na rua, bebedeiras, "viagens", gritarias, cá dentro poeto
com minhas companhias virtuais de hoje: Fabrício e Stênio. De cara limpa
e versos n'alma. Saudavelmente divertido. A poesia pede verbos.
Nós os criamos.



2 comentários:

Fabricio Martines Alves disse...

Guria... você é a devassa das palavras...rs.. Consegue pegar teus segredinhos e contar de uma forma que faz a gente até desejar tê-los...rs... Devassa das palavras... Anda fingindo é... hum hum...rs

Stênio disse...

Quando te li pela noite
Boquiaberto me constatei
Com sua capacidade de se expressar
e por entre versos se exaltar

A originalidade de seu post
Seus escritos e pensamentos
Tão bem te representam
que eu me pego a questionar

Carnaval, deixo pra lá
Minha festa fica sendo aqui
Com posts de madrugada
eu, você e o amigo Fabi.


=)