sábado, 5 de março de 2011

Nós

Os ponteiros do relógio
os calendários
os anos passados
as juventudes
os destinos traçados
en
tre
la
ça
dos
inda que não soubéssemos
inda que desejássemos
inda que corajosamente
negássemos os fatos
de dentro de Nós
'té que explodíssemos em traços
as minhas linhas
as tuas mãos
as minhas luas
as tuas ruas
convergindo as duas
para o começo
que não houve quando haveria de haver
mas que hoje...
ah...
"essas horas
essas dores"
esse mesmo amor
de que teus versos me dizem bem
ah...
esses dias que descontamos
dos anos subtraídos
por nossas inocências
ah...
esses desenhos
de que teus dedos me dizem bem
ah...
essa tua companhia que não me falha
essa tua memória que me guarda intacta
essa tua presença que não se afasta
ah...
essas canções velhas
essas danças que abraçamos
esse mesmo amor
de que teus versos me dizem bem...
ah...







Nos primeiros 10 minutos do dia 05.03.2011
*Ilustração: Obra "dele", especialmente pra "Nós"

Um comentário:

Augusto disse...

Não Simone, você não sabe poetar. Você não escreve versos, estes têm rimas e métrica. Você sabe é Poemar - os seus versos são Poeamandos: são viscerais, têm Alma e Sentimentos. Tu és uma Poetaça. Beijos.
PS. Belos também é a nudez dps seus desenhos. Não são corpos desnudos, mas sim, revelações em pele de cristal, do seu Eu interior.