sábado, 5 de março de 2011

Vênus ama Marte






De bandeja, o mote planetário...




Diferenças à parte
os passos de dança enchem o espaço
pontilhado de estilhaços e fibras
regeneram os cortes
aproximam os nervos
enrijecem os membros
destroem saudades
Vênus desnuda
músculos à mostra
encosta em Marte vermelho
encouraça.
Se os astros enxergam
fazem olhos cegos
ouvidos surdos
disfarçam
Vênus ama Marte
e ele corresponde.







05.03.2011 - 03h21min
*Ilustração: "Não sei" dele, pra mim
** O neto de Marte pincela o mote na tela branca da mais insana das Vênus insones...

Um comentário:

Reis disse...

Por serem alo existentes, Marte e Vênus, como todos nós, não existem por virtude própria, foram criados para cumprirem os desígnios de um Ser Auto Existente. Por mais trágico que seja o drama dos opostos, é preciso conhecer a causa última dos efeitos... e é possível? Donde vieram Marte e Vênus que a ciência nos apresentou? Espiar a paixão que os envolve é tarefa para Poetas...Poetas assim como a Si. Parabéns!