segunda-feira, 11 de fevereiro de 2008

200

Publiquei 200 contos. Cantei 200 árias. Ariei 200 panelas. Abri 200 janelas. E sofri 200 vezes pelas mesmas coisas. Cometi 200 erros e apaguei 200 trilhas do meu caminho torto. Conheci 200 cidades e tremi 200 vezes antes de te encontrar. Depois, 200 beijos num só dia, até esgotar... Vivi 200 anos pra te contar que os 200 planos feitos juntos separados ou presos nos bicos dos pelicanos, inda ardem inda queimam inda incendeiam os 200 nervos que sobreviveram a rezar... 11.02.2008 - 03h16min

2 comentários:

orlando reis disse...

200 elos e um só ato, um só momento, um só fato...único, íntegro, indivisível...

Roberto Amezquita disse...

Doscientas espirales de lagartija decienden en tu paso en lo que te encuentra mi deseo de doscientos... procuraré un ciento de besos frente a tu espejo ¿otra vez 200?