sexta-feira, 16 de maio de 2008

Poesia

Olho para o lado e penso Poesia com os olhos fechados penso Poesia no sonho ou sonambulando penso Poesia na conversa faceira, na lágrima ligeira só penso Poesia. Construo versos do avesso do abrigo onde entristeço e onde penso o que digo e só penso e só digo Poesia. Uma frase, uma palavra, uma idéia são suficientes pra fazer nascer do umbigo a estrofe oferecida para a platéia. Não espero aplausos. A criação é só um reflexo do que vivo do que rio e do que padeço e não sei se pareço com uma velha doida que fica falando de qualquer coisa sem nexo ou remendo ou intermediário que a ouça. Mas, pra mim, tanto faz; o que quero e o que preciso é pensar Poesia. 16.05.2008 - 13h55min

Um comentário:

Héctor Boetto disse...

Muchas gracias por tus comentarios sobre las fotos de mi blog.Tratare de poner muchas mas,y espero que te sigan gustando.
Yo mientras tanto leere tus poesias, que son muy buenas.
De paso,me reencuentro con el portugues, que hace años hablaba bastante bien, de cuando vivi en tu hermoso pais.Ahora lo tuve que reemplazar por el frances,pues paso la mayor parte de mi vida en Belgica.
Hasta pronto.
Hector.