sexta-feira, 16 de maio de 2008

Probabilidade

O barulho natural do dia, talvez, o movimento natural do dia, talvez, a secura natural do dia, talvez, o fervor, a vida, a alegria natural do dia. Talvez seja necessária essa melancolia da noite, sugerida pela escuridão, para fazer brotar essa vertente. Talvez seja necessário o silêncio do mundo exterior pra que a gente ouça os versos que brotam do interior e que gritaram o dia todo, mas não foram ouvidos, ensurdecidos que estávamos pelos ruídos do mundo. Talvez... apenas talvez, a solidão da noite seja a melhor companhia poética, que o poeta possa desejar... mas tudo isso é apenas um grande, enorme, imenso, TALVEZ. A resposta mesmo... Não sei... Eu-não-sei... 16.05.2008 - 01h

5 comentários:

fadazul disse...

É SIMONE TUDO É TALVEZ,GOSTEI DE VOCE VÁ OLHAR MEU BLOG,BJKS

Renata Cordeiro disse...

Lindo poema! Adorei o seu blog. Sou três anos mais velha do que vc, mas temos interesses parecidos. Poesia, que faço e traduzo e o Ney Matogrosso! Fui no shou dele há uns 15 dias! Ele é o cara! Um verdadeiro Showman. SE aos 67 anos eu estiver naquela forma, vou acreditar que a fonte da juventade existe. Mas a minha saúde inspira muitos cuidados.
Acho que temos muitas idéias a trocar. Vamos trocar visitas? Vá ao meu: wwwrenatacordeiro.blogspot.com/
não tem ponto depois de www
Um abraço,
Renata Cordeiro

Nadja Reis disse...

Lindo poema! Adorei seu blog!

+ KbÇa CHaTa :) disse...

Eu sei...

Anônimo disse...

Sua intuição só é ouvida se houver silêncio...piiiiissssss

orlando