sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Transbordar-me

Listo as próximas ações
como quem sabe o que faz.

A mulher que me devora as entranhas
luta contra delírios escolhidos
nos quatro cantos dos meus círculos
esvaziados de crenças pagãs.

Licencio as próximas explosões
como quem se delicia.

A mulher que se derrama dos meus membros
ao diabo uma vela acende
aos homens oferece incêndios
descabidos de proporções homéricas.

Silencio as próximas explorações
como quem se digladia.

Lânguida,
transbordo-me...





14.01.11 - 18h23min