terça-feira, 8 de abril de 2008

Súplica

Não, por favor. Poupem-me do martírio de explicar o que eu quis dizer. Assumam meu verbo. Tomem para si os sentidos todos.
Que os meus, só a mim pertencem.
Ainda que em cada homem haja um tanto do que é universal. 08.04.2008 - 23h42min

2 comentários:

Nath disse...

Cada um com a semântica que lhe convém.

Anônimo disse...

Observe um tabuleiro de xadrez com seus quadrados pretos e brancos, tão diversos entre sí, mas tão harmônicos e necessários ao seu fim. O antagonismo das coisa que formam a natureza nada mais é do que a exterioridade de uma manifestação mais pura e verdadeira. O NÓS só é possível se houver aceitação do EU do TU... Sucesso!